MARKETING DE GUERRILHA
GUERRA BOA É AQUELA QUE A ARMA É A CRIATIVIDADE

  

Redação: Erika Dessler - São Paulo
18/12/2018

Referência: Freepik


Bem antes do advento da Internet, o marketing de guerrilha, surgiu para tornar a publicidade de guerra mais atrativa.

Isso mesmo! O escritor norte-americano Jay Conrad Levinson publicou em 1984 a obra chamada GUERRILLA MARKETING.

Esse conceito foi inspirado nas técnicas usadas na Guerra do Vietnã. Durante o conflito, o Vietnã do Norte desfrutava de recursos irrisórios em relação ao Vietnã do Sul que, além de recursos pomposos ainda contava com os Estados Unidos como aliados. Em função disso os norte-vietnamitas abusavam das estratégias para combater os inimigos com criatividade. Dá para acreditar?

MUNDO ONLINE

Com a nossa queridinha internet, as campanhas e ações publicitárias não só projetam a marca e criam interatividade e um elo forte com o público-alvo, como traz positividade e muito barulho nas redes sociais.

Hoje o marketing tem como ponto principal viralizar na Web de modo estrondoso.

As opções estão nas inúmeras possibilidades de reunir as alternativas mais ambiciosas que realmente marque uma era.

Assim como vimos, essa táctica surgiu da necessidade de ampliar e, literalmente explodir uma boa publicidade nas trincheiras com o mínimo de recurso, e essa filosofia persiste. Ou seja, quanto menos recurso monetário, maior deve ser o ruído no mercado.

FORMAS

São as mais variadas possíveis. Desde criação de espaços exclusivos para gerar interatividade voluntária ou involuntária, intervenções urbanas, mídias em lugares inusitados e outras diversas maneiras de fazer valer uma boa ideia para alavancar atenção, tanto para quem busca a determinada marca, produto ou serviço, como para quem passar a conhecer diante de uma sensação de surpresa repentina.

Muitas vezes esse tipo de publicidade nem mesmo parece uma propaganda. Quanto mais a atmosfera estiver envolta a fumaça de que algo está acontecendo, quanto mais instigar, muito maiores são as chances de permanecer na mente da audiência.

A ideia é deixar as mídias convencionais de vinculação de lado e apostar no excêntrico, insólito e inabitual.

MARKETING VIRAL

Consiste na disseminação natural de uma mensagem que leve conteúdo criativo, humorado e incisiva pelas redes sociais, explorando bem a marca.

Portanto, o marketing de guerrilha é uma porta à espera de ideias surpreendentes, sem medo de abalar estruturas. Instrumento de comunicação eficiente e objetiva.

Antes de qualquer coisa venda ousadia e sinta o impacto!

Boa Sorte!

Copyright - Empresários de Sucesso - 2019 - Todos os direitos reservados